EVANGELHO DO PROXIMO DOMINGO - 24 de Outubro de 2010


22 de Abril 2012 -
3º Domingo da Páscoa
- Ano B


Evangelho segundo S. Lucas
24,35-48.

Naquele tempo, os discípulos de Emaús contaram o que lhes tinha acontecido pelo caminho e como Jesus se lhes dera a conhecer, ao partir o pão. Enquanto isto diziam, Jesus apresentou-se no meio deles e disse-lhes: «A paz esteja convosco!»
Dominados pelo espanto e cheios de temor, julgavam ver um espírito. Disse-lhes, então: «Porque estais perturbados e porque surgem tais dúvidas nos vossos corações?
Vede as minhas mãos e os meus pés: sou Eu mesmo. Tocai-me e olhai que um espírito não tem carne nem ossos, como verificais que Eu tenho.»
Dizendo isto, mostrou-lhes as mãos e os pés. E como, na sua alegria, não queriam acreditar de assombrados que estavam, Ele perguntou-lhes: «Tendes aí alguma coisa que se coma
Deram-lhe um bocado de peixe assado; e, tomando-o, comeu diante deles.
Depois, disse-lhes: «Estas foram as palavras que vos disse, quando ainda estava convosco: que era necessário que se cumprisse tudo quanto a meu respeito está escrito em Moisés, nos Profetas e nos Salmos.»
Abriu-lhes então o entendimento para compreenderem as Escrituras e disse-lhes: «Assim está escrito que o Messias havia de sofrer e ressuscitar dentre os mortos, ao terceiro dia; que havia de ser anunciada, em seu nome, a conversão para o perdão dos pecados a todos os povos, começando por Jerusalém. Vós sois as testemunhas destas coisas.


28 ABRIL 2012 - Domingo da Páscoa - Ano B

Evangelho segundo S. João 10,11-18.
Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a sua vida pelas ovelhas. O mercenário, e o que não é pastor, a quem não pertencem as ovelhas, vê vir o lobo e abandona as ovelhas e foge e o lobo arrebata-as e espanta-as, porque é mercenário e não lhe importam as ovelhas.Eu sou o bom pastor; conheço as minhas ovelhas e as minhas ovelhas conhecem-me, assim como o Pai me conhece e Eu conheço o Pai; e ofereço a minha vida pelas ovelhas. Tenho ainda outras ovelhas que não são deste redil. Também estas Eu preciso de as trazer e hão-de ouvir a minha voz; e haverá um só rebanho e um só pastor.
É por isto que meu Pai me tem amor: por Eu oferecer a minha vida, para a retomar depois. Ninguém ma tira, mas sou Eu que a ofereço livremente. Tenho poder de a oferecer e poder de a retomar. Tal é o encargo que recebi de meu Pai.»

quarta-feira, 19 de dezembro de 2007

UM NATAL CANTADO

17 de Dezembro de 2007

Mais uma vez a Paróquia de Paço de Arcos
mobilizou a comunidade para
dar voz ao verdadeiro Natal.

Os 250 Jovens, de idades compreendidas entre os 5 e os 20 anos,
apresentaram na noite de 17 de Dezembro
na Paróquia Senhor Jesus dos Navegantes
(Paço de Arcos),
um NATAL CANTADO.



"A Igreja através dos seus Bispos,
chama os Cristãos a criarem novas formas de Evangelização."
E mais uma vez a nossa paróquia responde ao apelo
com uma produção de qualidade;
"Para Deus só o MELHOR!"



A apresentação, aberta à comunidade, contou com a participação
de 250 crianças da catequese da infancia, adolescencia,
grupos de jovens e algumas participações especiais
de artistas nacionais; Rão Kiao, Paulo Ramos,
Zé Moreira, Leopoldo Gouveia, Andreia Ventura,
Ana Julia e Henrique Silva (da comunidade Canção Nova),
Margarida Pimenta e Filipa Sanches.



Acompanhados por uma banda ao vivo
e tendo por base os textos Bíblicos,
os 12 volumes da Catequese, recriaram os diferentes episódios
que marcam o Natal Cristão,
através da imagem, narração, musica e canção.



Disponivel em CD e DVD

Ficha Técnica:

Direcção e concepção - Pastoral Juvenil
Produção - Secretariado da Catequese
Assistentes de direcção - Grupo de Jovens S. Franscisco de Assis
Apoio aos ensaios - Madalena Fragoso, Madalena Januário Domingos,
Luis Roncon, André Silva e Margarida Simas
Cenário e presépio vivo - Pais colaboradores
Iluminação e som - "On the road"
Projecção - Grupo Jovens S. Franscisco de Assis
Voz off - Paulo Ramos
Banda; João Ricardo Pedro na guitarra, João Dutschke no baixo,
Nuno Castelo-Branco e Andres Fuseiro na bateria.
Gravação Audio - Ricardo Ramalho e Nuno Peleira



terça-feira, 27 de novembro de 2007

ENCONTRO DE ORAÇÃO COM PADRE FÁBIO

20 JOVENS
da Paróquia de Paço de Arcos
estiveram presentes na
X Assembleia

da Comunidade Canção Nova.
Durante 48 horas,
Louvaram, Adoraram
e cantaram ao Senhor.


“Tu vales a pena!”

Esta Assembleia da Canção Nova mostrou-nos o que é ser Cristão, o que é ser Santo.

O padre Fábio de Melo nas suas pregações, homilia, e até no concerto, nos fez pensar que ser cristão é ter como objectivo ser santo e ser santo está na simplicidade de saber “recordar aquilo que Deus se esqueceu em nós.”

Ou seja, ser santo é saber que temos uma pedra preciosa dentro de nós, uma pedra tão valiosa que nos faz ser réis e rainha como, com e em Cristo. Logo, ser santo é ser real, nos dois sentidos da palavra, pois porque para atingir a realeza é necessário passar a dura realidade. Temos o exemplo de Nosso Senhor Jesus Cristo, passou toda a cruel realidade da tensão no Jardim das Oliveiras, das acusações, do castigo, do Calvário, da pregação para ser o Rei, o Rei e Senhor do Universo.


Mas o Cristo Rei, Senhor do Universo, não é um Cristo “glamorizado”. Não é um “superstar”, nem um Cristo milagreiro. Não é um Cristo que ressuscita os mortos mas sim o que ressuscita os vivos. Ele dá-nos o exemplo da ressurreição de Maria Madalena, quando a multidão estava prestes a mata-la, à pedrada, por ter sido apanhada em flagrante adultério. Jesus calou aquelas vozes e aquelas mãos de acusação ajoelhando-se ao lado dela e começando a desenhar no chão.

Mas a verdadeira ressurreição não se deu na salvação da morte, mas sim na ressurreição da vida de Maria Madalena. Porque o verdadeiro interesse de Jesus não era calar as vozes da multidão mas a voz da própria Maria Madalena, Ele consegui-o apenas com o seu olhar, um olhar fixante, um olhar de amor, um olhar de misericórdia. Porque Ele crê e nos ensina neste acto que a prostituição, como as drogas, como o homossexualismo, são apenas máscaras que escondem as pessoas não as apagam. Mas “o que o Diabo roubou numa vida, Jesus restituiu em segundos.”

Jesus ensina-nos assim que não devemos calar a multidão, a tentação, devemos sim calar a nossa própria voz. Porque a pessoa que mais nos magoa somos nós próprios, porque há multidão que nos quer magoar, que nos quer roubar, que quer-nos fazer esquecer do nosso brilho, mas nós podemos calá-la com uma Santa vaidade:



Eu cá dentro tenho uma pedra preciosa
da qual não abro mão!”Porque nós valemos a pena!



E ser santo é relembrar em nós próprios que possuímos a nossa pedra preciosa do bem, e ser santo é praticar o bem a todo o momento, e ser santo é relembrar murmurando ao outro que possui um pedra preciosa, que tem valor, que é Rei! Ser santo é aquele que gesta, que demora, que ama a palavra que profere, porque tem a consciência que cada palavra é a construção de um mundo, e que se ou começa a construir ou se começa a destruir. Ser santo é aquele que ama a palavra que une, que liga, que cria pontes entre corações humanos, que profere apenas palavras simbólicas e esquecer e apagar as diabólicas, palavras que distanciam.
Ser santo é aquele que sabe demorar a palavra e que sabe olhar como um Rei real, que sabe demorar o olhar, que sabe fixá-lo, que sabe falar com o olhar, que sabe, através dos olhos, ressuscitar os vivos, que observa nos outros o próprio Cristo. Ser santo é aquele que sabe dizer aos outros e ao próprio Jesus: Eu estou aqui!; tendo a consciência que “eu estou aqui” quer dizer que todo o meu ser físico e espiritual está aqui para servir.
“Te amar por quem não Te ama.
Te adorar por quem não Te adora.
Esperar por quem não espera em Ti.
Pelos que não crêem, eu estou aqui!”

Ser cristão/santo é aquele que sabe que ser real é saber que sofrerá com a dureza de realidade, mas é saber que o sofrimento NUNCA vem de Deus, mas sim da irresponsabilidade, da falta de ética, da desumanidade dos Homens. Ser cristão é aquele que mesmo que tudo esteja mal, cheio de dor, sabe prostar-se agradecer a Deus. Ser santo é aquele que não desiste!
“Não desista do Amor,
Não desista de amar.
Não se entregue à dor

Porque ela um dia vai passar.
Se a Cruz lhe pesou
E quer se entregar,
Tal como Sireneu,
Cristo lhe vai ajudar!”


Ser santo é aquele que sabe louvar e adorar o Senhor. Que O sabe louvar e aclamar na euforia, na alegria, nos cânticos, na Eucaristia. Que O sabe adorar no Santíssimo Sacramento do Altar.

“Os Jovens porque vieram?
Viemos adorar o Senhor!
Os Jovens porque vieram?
Viemos adorar o Senhor!
Aleluia! Aleluia! Viemos louvar o Senhor!

Aleluia! Aleluia! Viemos louvar o Senhor!”

E, desta Assembleia voltamos reconfortados na fé porque:

“Cristo nos pegou pela mão
E não nos quer deixar!
Cristo nos pegou pela mão
E não nos quer deixar!
Eu era muito triste
Mas agora estou FELIZ!
Porque Cristo nos pegou pela mão
E não nos quer deixar!”
Testemunho de Celina F.

terça-feira, 13 de novembro de 2007

Dez conselhos de Bento XVI aos jovens

Trechos do Papa Bento XVI - Resumo feito por Mensagem Cristã Data

1 - Conversar com Deus“

Algum de vós poderia, talvez, identificar-se com a descrição que Edith Stein fez da sua própria adolescência, ela, que viveu depois no Carmelo de Colônia: ‘Tinha perdido, consciente e deliberadamente, o costume de rezar’. Durante estes dias podereis recuperar a experiência vibrante da oração como diálogo com Deus, porque sabemos que nos ama e, a quem, por sua vez, queremos amar”.

2 - Contar-lhe as penas e alegrias“

Abri o vosso coração a Deus. Deixe-vos surpreender por Cristo. Dai-lhe o ‘direito de vos falar’ durante estes dias. Abri as portas da vossa liberdade ao seu amor misericordioso. Apresentai as vossas alegrias e as vossas penas a Cristo, deixando que ele ilumine, com a Sua luz, a vossa mente e toque com a sua graça o vosso coração”.

3 - Não desconfiar de Cristo“

Queridos jovens, a felicidade que buscais, a felicidade que tendes o direito de saborear tem um nome, um rosto: o de Jesus de Nazaré, oculto na Eucaristia. Só ele dá plenitude de vida à humanidade. Dizei, com Maria, o vosso ’sim’ ao Deus que quer entregar-se a vós. Repito-vos, hoje, o que disse no princípio de meu pontificado: ‘Quem deixa entrar Cristo na sua vida não perde nada, nada, absolutamente nada do que faz a vida livre, bela e grande. Não! Só com esta amizade se abrem de par em par as portas da vida. Só com esta amizade se abrem realmente as grandes potencialidades da condição humana. Só com esta amizade experimentamos o que é belo e o que nos liberta’. Estai plenamente convencidos: Cristo não tira nada do que há de formoso e grande em vós, mas leva tudo à perfeição para a glória de Deus, a felicidade dos homens e a salvação do mundo”.

4 - Estar alegres: querer ser santos“

Para além das vocações de consagração especial, está a vocação própria de todo o baptizado: também é esta uma vocação que aponta para um ‘alto grau’ da vida cristã ordinária, expressa na santidade. Quando encontramos Jesus e acolhemos o seu Evangelho, a vida muda e somos impelidos a comunicar aos outros a experiência própria. A Igreja necessita de santos. Todos estamos chamados à santidade, e só os santos podem renovar a humanidade. Convido-vos a que vos esforceis nestes dias por servir sem reservas a Cristo, custe o que custar. O encontro com Jesus Cristo vos permitirá apreciar interiormente a alegria da sua presença viva e vivificante, para testemunhá-la depois no vosso ambiente”.

5 - Deus: tema de conversa com os amigos“

São tantos os nossos companheiros que ainda não conhecem o amor de Deus, ou procuram encher o coração com sucedâneos insignificantes. Portanto, é urgente ser testemunhos do amor que se contempla em Cristo. Queridos jovens, a Igreja necessita de autênticos testemunhos para a nova evangelização: homens e mulheres cuja vida tenha sido transformada pelo encontro com Jesus; homens e mulheres capazes de comunicar esta experiência aos outros”.

6 - Ir à Missa no Domingo“

Não vos deixeis dissuadir de participar na Eucaristia dominical e ajudai também os outros a descobri-la. Certamente, para que dela emane a alegria que necessitamos, devemos aprender a compreendê-la cada vez mais profundamente, devemos aprender a amá-la. Comprometamo-nos com isso, vale a pena! Descubramos a íntima riqueza da liturgia da Igreja e a sua verdadeira grandeza: não somos os que fazemos uma festa para nós, mas, pelo contrário, é o próprio Deus vivo que prepara uma festa para nós. Com o amor à Eucaristia, redescobrireis, também, o sacramento da Reconciliação, no qual a bondade misericordiosa de Deus permite sempre que a nossa vida comece novamente.”

7 - Demonstrar que Deus não é triste“

Quem descobriu Cristo deve levar os outros para Ele. Uma grande alegria não se pode guardar para si mesmo. É necessário transmiti-la. Em numerosas partes do mundo existe hoje um estranho esquecimento de Deus. Parece que tudo anda igualmente sem Ele. Mas, ao mesmo tempo, existe também um sentimento de frustração, de insatisfação de tudo e de todos. Dá vontade de exclamar: Não é possível que a vida seja assim! Verdadeiramente não.”

8 - Conhecer a fé“

Ajudai os homens a descobrir a verdadeira estrela que nos indica o caminho: Jesus Cristo. Tratemos, nós mesmos, de conhecê-lo cada vez melhor para poder conduzir também os outros, de modo convincente, a Ele. Por isso é tão importante o amor à Sagrada Escritura e, em consequência, conhecer a fé da Igreja que nos mostra o sentido da Escritura.”

9 - Ajudar: ser útil“

Se pensarmos e vivermos inseridos na comunhão com Cristo, os nossos olhos se abrem. Não nos conformaremos mais em viver preocupados somente connosco mesmo, mas veremos como e onde somos necessários. Vivendo e actuando assim dar-nos-emos conta rapidamente que é muito mais belo ser úteis e estar à disposição dos outros do que preocupar-nos somente com as comodidades que nos são oferecidas. Eu sei que vós, como jovens, aspirais a coisas grandes, que quereis comprometer-vos com um mundo melhor. Demonstrai-o aos homens, demonstrai-o ao mundo, que espera exactamente este testemunho dos discípulos de Jesus Cristo. Um mundo que, sobretudo mediante o vosso amor, poderá descobrir a estrela que seguimos como crentes.”

10 - Ler a Bíblia“

O segredo para ter um ‘coração que entenda’ é edificar um coração capaz de escutar. Isto é possível meditando sem cessar a palavra de Deus e permanecendo enraizados nela, mediante o esforço de conhecê-la sempre melhor. Queridos jovens, exorto-vos a adquirir intimidade com a Bíblia, a tê-la à mão, para que seja para vós como uma bússola que indica o caminho a seguir. Lendo-a, aprendereis a conhecer Cristo. São Jerónimo observa a este respeito: ‘O desconhecimento das Escrituras é o desconhecimento de Cristo’”

Em resumo:

“Construir a vida sobre Cristo, acolhendo com alegria a palavra e pondo em prática a doutrina: eis aqui, jovens do terceiro milénio, o que deve ser o vosso programa! É urgente que surja uma nova geração de apóstolos enraizados na palavra de Cristo, capazes de responder aos desafios do nosso tempo e dispostos a difundir o Evangelho por toda a parte. Isto é o que o Senhor vos pede, a isto vos convida a Igreja, isto é o que o mundo - ainda que não saiba - espera de vós! E se Jesus vos chama, não tenhais medo de responder-lhe com generosidade, especialmente quando vos propõe seguí-lo na vida consagrada ou na vida sacerdotal. Não tenhais medo; confiai n’Ele e não ficareis decepcionados.”

Trechos do Papa Bento XVI - Resumo feito por Mensagem Cristã Data
Publicação: 13/11/2007

segunda-feira, 5 de novembro de 2007

Estamos a viver a semana das almas.

Papa decretou que, do dia 01º a 08 de Novembro fosse celebrada a semana das almas. Assim, podemos conseguir para essas almas a indulgência plenária (que é tirar almas do purgatório, pelos méritos de Cristo), e levá-las direitinhas ao Céu. Isso é verdade de fé! Jesus deu esse poder ao Papa. Quando o Papa nos diz: “Aquela pessoa está no céu”, não duvide! O Espírito Santo não o deixa errar na terra, nas questões de doutrina. Ele pode errar noutros assuntos, em questão de arte, cultura etc., mas não nas questões de doutrina.

Vamos reflectir sobre duas coisas: os santos e os mortos, do purgatório e da cura.

Os santos são os nossos amigos do Céu. Muitos católicos, infelizmente, acham que não existem Santos, porque ouviram doutrinas falsas. A existência de santos é dogma de fé. (Em média, foram proclamados 13 ou 14 dogmas pelo Papa em dois mil anos.)

Todas as pessoa que morrem em perfeitamente santidade, encontram-se com Deus face-a-face. - Isso é dogma de fé. Essas pessoas, agora em comunhão perfeita com Deus no céu, intercedem por nós. A oração eucarística, assim o diz: Os santos não param de interceder por nós no Céu, dia e noite.

Muitos pais deram nomes de santos aos seus filhos. O catecismo da Igreja Católica manda colocar um nome de um santo ao filho (como João, Felipe, Tiago...). Nascem assim, já com um intercessor no Céu.


Coloque imagens de santos na sua casa. A imagem não é sacramento, mas é um sinal sacramental. Nós não adoramos imagens, adoramos a Deus: Pai, Filho e Espírito Santo. Ajoelhar-me diante de um santo, não quer dizer que o estou a adorar, estou apenas a pedir a sua intercessão, o que é bem diferente de adorar. Não tenham medo de rogar pela intercessão de Nossa Senhora e dos santos a Deus.
Os santos são exemplos por isso devemos imitá-los, razão pela qual devemos ler a vida dos santos. Ao venerar um santo, nós glorificamos a Deus, porque eles só são santos por causa da graça de Deus. O culto ao santo não é adoração, esse culto termina no coração de Deus.

Os santos são alavancas maravilhosas para conseguirmos graças. São Pedro Julião Eymard, o santo adorador, diz que Jesus se esconde na Eucaristia para que tenhamos a coragem de chegar até Ele, porque se Jesus se apresentasse como Ele realmente é, não conseguiríamos chegar a Ele.Ele esconde-se para que não fujamos, para que o pecador não tenha medo d’Ele. - Por isso usamos intercessores lá no Céu, os santos.

Outro sinal sacramental são as relíquias. Estas são muito importantes, são sinais de intercessão.

Sobre os mortos:

A Igreja reza pelos mortos, desde os primeiros séculos. Afirma que seremos julgados logo após a nossa morte com a possibilidade de ganhar, por nosso mérito, três destinos diferentes; podemos ir para: céu, inferno ou purgatório.
Aprende-se isso com a Igreja, com o Papa e com o Catecismo.

Existe PURGATÓRIO. Isso é dogma de fé.

O purgatório não é lugar, não é um espaço... é uma purificação espiritual
O purgatório é maravilhoso. Deus sabe que é muito difícil morrermos 100% santos, o purgatório dá-nos a possibilidade da purificação para ganharmos a graça de entrar no Céu. Eis a razão pela qual devemos rezar pelas almas do purgatório. Podemos comparar o purgatório a um tipo de prisão, em que a pessoa não pode fazer mais nada por si mesma, vive na esperança que os outros façam algo por ele. É a mesma coisa no purgatório, a alma não pode fazer nada por si mesma, a não ser rezar pelas almas da terra.
É incalculável o valor das orações oferecidas pelas almas dos seus parentes e conhecidos que já partiram. Principalmente a nossa participação na Santa Missa e da oração do terço rosário.

Você sabia que as almas rezam por nós?

Quanto mais você reza pelas almas do purgatório, mas elas rezam por você. A alma através de Deus recebe o seu pedido. É como se Deus fosse uma fonte de comunicação que recebe o pedido de oração e passa para a alma solicitada. A Igreja acredita nisto desde o primeiro século. Na eternidade todos conversam com todos ao mesmo tempo, porque na eternidade não há tempo nem espaço.

Muitos carregamos heranças negativas dos nossos parentes já mortos. Falo em heranças genéticas, físicas, afectivas e até espirituais. Uma das razões pela qual devemos nos afastar do espiritismo, das “energias”, dos karmas... é porque aqui abrem-se as portas para essas heranças negativas entrarem na sua família.

Ao comungarmos, rezemos com o poder do sangue de Jesus para cortar toda maldição que tenha vindo dos meus familiares passados.
Existe maldição assim como existe a bênção.

Deus é o Bem-Supremo mas Deus pode tirar a mão da nossa frente, se você assim o quiser.
Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!

Texto retirado da palestra do Prof. Filipe Aquino
(comunidade Canção Nova)

segunda-feira, 29 de outubro de 2007

O TAU



"Frei Pacifico teve a dita de ver no rosto de Francisco um grande T de variadas cores, que lhe tornava o semblante maravilhoso.

O curioso é que Francisco tinha efectivamente uma singular veneração por esta letra ou por este símbolo, como sinal que era da cruz. Muitas vezes falava dele e o recomendava e o traçava sobre si mesmo, antes de encetar qualquer acção e desenhava-o com o seu próprio punho nas cartas que escrevia, como se todo o seu empenho fosse, no dizer do Profeta, imprimir um T na testa de todos os que gemem e lamentam os seus pecados (Ez 9,1), ou seja, de todos os que sinceramente se convertem a Cristo" (Lm II, 9; LM IV, 9).

BREVE HISTÓRIA DO TAU

Francisco adoptou esta letra, que é a última do alfabeto hebraico e que também é letra do alfabeto grego, como seu símbolo, porque nele viu um sentido positivo e de salvação.

Com efeito, lê-se, no livro do profeta Ezequiel: "O Senhor disse-lhe:
«Vai pela cidade, atravessa Jerusalém e marca um cruz na fronte dos homens que gemem e se lamentam por causa das abominações que nela se praticam.» E aos outros ouvi-o dizer: «Ide pela cidade atrás dele e ferio-o. Que o vosso olhar não poupe ninguém nem tenha piedade. Velhos, jovens, virgens, meninos e mulheres, matai-os a todos e exterminai toda a gente; mas não toqueis naqueles que foram marcados na fronte. "(9, 4-6)

Na antiga escrita hebraica esta letra tinha a forma de uma cruz oblíqua. Os analfabetos serviam-se deste sinal para assinar (Jb 31, 35). No Apocalipse, os servos de Deus são marcados com um sinal (Ap 7,2-8;9,4).

Desde os Padres da Igreja até hoje, viu-se no Tau um símbolo da cruz. A forma do Tau fez lembrar a Francisco a cruz em que Jesus foi cravado. E por isso, é que costumava fazer a sua assinatura com o Tau e o Tau se tornou o seu símbolo e sinal por excelência.

ESPIRITUALIDADE DO TAU

é, antes de mais nada, o símbolo da vida nova, nascida da conversão de Francisco a Cristo e ao seu Evangelho, uma tarefa nunca terminada em ninguém e sempre em mutação e em busca.

É também símbolo da cruz, que ele trazia exteriormente, como prova de que a cruz estava profundamente impressa no seu coração.
Em terceiro lugar o Tau é símbolo espiritual da solicitude, consolação e bênção para os irmãos, como logo demonstrou na bênção a Frei Leão.

O Tau é, pois, um compromisso de construir uma fraternidade universal pelo sincero amor dos irmãos, sem distinção de raça, classe, sexo, língua, nação, cultura, idade e religião, pela conversão do coração, pelo perdão e pela bênção, pelo espírito de serviço e pelo testemunho da novidade de vida ou conversão, partilha dos bens, simplicidade, gratuitidade e numa tensão esperançosa de edificar o Reino de Deus, entre os homens e mulheres, na terra.

O Tau é ainda símbolo da pobreza de Cristo, que é modelo da pobreza de Francisco e dos seus irmãos. Foi esta pobreza que levou Francisco de Assis ao desnudamento no tribunal do bispo e ao despimento na hora da morte, querendo morrer nu na terra nua.

NÃO É UM EMBLEMA DECORATIVO

Do que fica dito no número anterior conclui-se claramente que o Tau não pode ser, para aqueles que o usam e o têm como símbolo da sua pertença à Família Franciscana um mero emblema exterior.


O Tau deve ser um sinal de:

- Uma espiritualidade

- Que aquele(a) que o usa é uma pessoa que vive em tensão de permanente conversão e mudança de vida, em vontade firme de se tornar nova criatura;

- Que aquele(a) que o traz é uma pessoa que busca a sua salvação e de todos os homens na cruz de Jesus Cristo.

- Que aquele(a) que o traz é uma pessoa que vive a esforçar-se por ser pobre, por se despojar e desprender dos bens terrenos para se enriquecer dos valores das bem-aventuranças:
o Reino de Deus, a paz, a mansidão, a fraternidade universal, a misericórdia e o perdão, o respeito pela criação, a alegria, a partilha de bens, a luta pela justiça e a paixão por Jesus Cristo pobre, Crucificado e Ressuscitado."

Texto partilhado por Celina F. - 18 anos

domingo, 21 de outubro de 2007

SANTOS (Aqui ficam as vossas sugestões)

Santa Catarina de Sena
- 29 de Abril -

Esta mulher, que foi reconhecida como Doutora da Igreja, era de uma enorme e pobre família de Sena, na Itália, onde nasceu em 1347.·Tendida à oração, silêncio e penitência, não se consagrou em uma congregação, mas continuou, no seu quotidiano dos serviços domésticos, a servir a Cristo e Sua Igreja, já que tudo o que fazia, oferecia pela salvação das almas. Através de cartas às autoridades, embora analfabeta e de frágil constituição física, conseguia mover homens para a reconciliação e paz como um gigante.Dotada de dons místicos, recebeu espiritualmente e realmente, as chagas do Cristo; além de manter uma tão profunda comunhão com o pai, que deu origem à sua obra: “O Diálogo”. Comungando também com a situação do seu povo, ajudou em muito, socorrendo o povo italiano, que sofria com uma peste mortífera e, com igual amor socorreu Igreja que, com dois Papas, sofria divisão, até que Catarina, santamente, movimentou os Céus e a terra, conseguindo assim. Banir toda confusão. Morreu no ano de 1380, repetindo: "Se morrer, sabeis que morro de paixão pela Igreja".

Santa Catarina de Sena, rogai por nós!
___________________________________________________________

São Miguel, Gabriel e Rafael
- 29 de Setembro -

O nome do Arcanjo Miguel, possui um revelador significado em hebraico: "Quem é igual a Deus", segundo a Bíblia, ele é um dos sete espíritos assistentes ao Trono do Altíssimo, portanto, um dos grandes príncipes do Céu e ministro de Deus.No Antigo Testamento o profeta Daniel chama São Miguel de príncipe protector dos judeus, enquanto que, no Novo Testamento ele é o protector dos filhos de Deus e de Sua Igreja, já que até a segunda vinda do Senhor, estaremos em luta espiritual contra os vencidos, que querem nos fazer perdedores também."Houve então um combate no Céu: Miguel e seus anjos combateram contra o dragão. Também o dragão combateu, junto com seus anjos, mas não conseguiu vencer e não se encontrou mais lugar para eles no Céu".

São Miguel Arcanjo, rogai por nós

__________________________________________________________
Santa Joana D'Arc
- 30 de Maio -

Com alegria, recordamos a vida da heroína francesa que, com apenas 19 anos, tornou-se guerreira e mártir. A conhecida Santa Joana D'Arc, nasceu em Lorena, na França, no ano de 1412. Simples, trabalhadora e analfabeta, era uma menina muito rica na vida com Deus, sendo ajudada pelo Arcanjo Miguel e pelas santas de sua devoção, de modo que se deixou trabalhar pela Providência Divina, que a formava para uma especial missão: liderar a libertação dos povos franceses das mãos dos ingleses opressores. Depois de se apresentar ao rei e ser comprovada sua inspirada intenção, Santa Joana D'Arc recebeu a permissão para liderar o exército francês, o qual na batalha de Orléans conquistou, sob o comando dela, a vitória e a coroa do rei Carlos VII. Santa Joana quis voltar à sua vida de campo, mas diante da insistência do rei foi liderar o combate em Paris, mas, desta vez, foi ferida, presa, entregue às autoridades inglesas, que através de sacerdotes renegados, manipularam a Igreja e o Governo para conseguirem a condenação na fogueira para Joana. Nos lábios dos mentirosos estava a acusação de blasfema, herege e bruxa, enquanto na boca de Joana, que morria queimada, estava os Santíssimos nomes de Jesus e Maria, morreu em 1431 e, 20 anos mais tarde, foi inocentada pela Igreja que a venera como mártir.

Santa Joana D'Arc, rogai por nós!

_________________________________________________________
Santo Antonio
- 13 de Junho -

Neste dia, celebramos a memória do popular santo – doutor da Igreja – que nasceu em Lisboa, em 1195, e morreu nas vizinhanças da cidade de Pádua, na Itália, em 1231, por isso é conhecido como Santo António de Lisboa ou de Pádua. O nome de baptismo dele era Fernando de Bulhões y Taveira de Azevedo. Ainda jovem pertenceu à Ordem dos Cónegos Regulares, tanto que pôde estudar Filosofia e Teologia, em Coimbra, até ser ordenado sacerdote. Não encontrou dificuldade nos estudos, porque era de inteligência e memória formidáveis, acompanhadas por grande zelo apostólico e santidade. Aconteceu que em Portugal, onde estava, António conheceu a família dos Franciscanos, que não só o encantou pelo testemunho de mártires em Marrocos, como também o arrastou para a vida itinerante na santa pobreza, uma vez que também queria testemunhar Jesus com todas as forças. Ao ir para Marrocos, António ficou tão doente que teve de voltar, mas providencialmente foi ao encontro do "Pobre de Assis", o qual lhe autorizou a ensinar aos frades as Ciências, que não atrapalhassem os irmãos de viverem o Santo Evangelho. Neste sentido, Santo António não fez muito, pois seu maior destaque foi na vivência e pregação do Evangelho, o que era confirmado por muitos milagres, além de auxiliar no combate à Seita dos Cátaros e Albigenses, os quais isoladamente viviam uma falsa doutrina e pobreza. Santo António serviu sua família Francisca através da ocupação de altos cargos de serviço na Ordem, isto até morrer com 36 anos para esta vida e entrar para a Vida Eterna.

Santo António, rogai por nós!
_________________________________________________________
Virgem Santa Maria , Rainha
- 22 de Agosto -

Instituída pelo Papa Pio XII celebramos hoje a Memória de Nossa Senhora Rainha, que visa louvar o Filho, pois já dizia o Cardeal Suenens: " Toda devoção a Maria termina em Jesus, tal como o rio se lança no mar ". Paralela ao reconhecimento do Cristo Rei encontramos a realeza da Virgem a qual foi Assunta aos Céu! Mãe da Cabeça ,dos membros do Corpo místico e Mãe da Igreja; Nossa Senhora é aquele que do Céu reina sobre as Almas cristãs, a fim de que haja a salvação: " Ë impossível que se perca quem se dirige com confiança a Maria e a quem Ela acolher" (Santo Anselmo). Nossa Senhora Rainha desde a Encarnação do Filho de Deus, buscou participar dos Mistérios de sua vida, como discípula, porém sem nunca renunciar sua maternidade divina, por isso o Evangelista São Lucas a identifica entre os primeiros cristãos: " Maria, a mãe de Jesus"( Actos 1,14). Diante desta doce realidade de se ter uma Rainha no Céu que influencia a terra, podemos com toda a Igreja sauda-la : " Salve Rainha " e repetir com o Papa Pio XII que instituiu escreveu a carta encíclica À Rainha do Céu:
"A Jesus por Maria. Não há outro caminho ".

Nossa Senhora Rainha...rogai por nós!

________________________________________________________
São Francisco de Assis
- 4 de Outubro -

Francisco nasceu em Assis, no centro da Itália, em 1182. Jovem orgulhoso, vaidoso e rico, que se tornou o mais italiano dos santos e o mais santo dos italianos.Com 24 anos, renunciou a toda riqueza para desposar a "senhora pobreza". Aconteceu que Francisco foi para a guerra como cavaleiro, mas doente ouviu e obedeceu a voz do Patrão que pedia seu retorno. No início da conversão viveu como eremita e na solidão, quando recebeu a ordem na igrejinha de São Damião: "vai restaurar minha igreja, que está em ruínas".Partindo em missão de paz e bem, seguiu com perfeita alegria o Cristo pobre, casto e obediente.Na última etapa de sua vida, recebeu no monte Alverne os estigmas de Cristo, em 1224. Já enfraquecido por tanta penitência e cego por chorar pelo amor que não é amado. São Francisco de Assis, na igreja de Santa Maria Maior, encontra-se rodeado pelos seus filhos espirituais e assim, recitar ao mundo o cântico das criaturas.·"Altíssimo, omnipotente e bom senhor, a ti, Altíssimo, são devidos, só a ti, Altíssimo, são devidos, e homem algum é digno de pronunciar teu nome". Morreu deitado nas humildes cinzas em 3 de Outubro de 1226, o seráfico pai, São Francisco de Assis.·

São Francisco de Assis, rogai por nós!
________________________________________________________
Santo Agostinho de Hipona
- 28 de Agosto -

Celebramos neste dia a Memória do grande Bispo e Doutor da Igreja que nos enche de alegria, pois com a graça de Deus tornou-se modelo de cristão para todos. Agostinho nasceu em Tagaste, Tunísia em 354 d.C., filho de Patrício (convertido) e da cristã Santa Mónica, a qual rezou durante 33 anos para que o filho fosse de Deus. Aconteceu que Agostinho era de grande capacidade intelectual, profundo, porém, preferiu saciar seu coração e procurar suas respostas existenciais tanto nas paixões, como nas diversas correntes filosóficas, por isso tornou-se membro da seita dos maniqueus. Com a morte do pai, saiu Agostinho para aprofundar nos estudos, principalmente na arte da retórica. Sendo assim, depois de passar em Roma, tornou-se professor em Milão, onde envolvido pela intercessão de Santa Mónica, acabou frequentando, por causa da oratória, os profundos e famosos Sermões de Santo Ambrósio. Até que por meio da Palavra anunciada, a Verdade começou a mudar a sua vida. O seu processo de conversão, recebeu um "empurrão" quando na luta contra os desejos da carne, acolheu o convite: " Toma e lê ", e assim encontrou na Palavra de Deus (Romanos 13, 13s) a Força para a decisão por Jesus:"...revesti-vos do Senhor Jesus Cristo...não vos abandoneis às preocupações da carne para lhe satisfazerdes as concupiscências". Santo Agostinho, que entrou no Céu com 76 anos de idade, converteu-se com 33 anos, quando foi Catequizado e Baptizado por Santo Ambrósio. Depois de "perder" sua mãe, voltou para a África, onde fundou uma comunidade cristã ocupada na oração, estudo da Palavra e caridade. Isto, até ser ordenado Sacerdote e Bispo de Hipona, santo, sábio, apologista e fecundo filósofo e teólogo da Graça e da Verdade.·

Santo Agostinho...rogai por nós!
__________________________________________________________
SANTA FAUSTINA KOWALSKA
- Domingo da Misericórdia -

Em 1937 escrevia no seu Diário: "A glorificação da Tua misericórdia, ó Jesus, é a missão exclusiva da minha vida". Nasceu na Polónia central, no dia 25.08. 1905, de uma família camponesa de sólida formação cristã.
Desde a infância sentiu a aspiração à vida consagrada, mas teve de esperar diversos anos antes de poder seguir a sua vocação. Em todo o caso, desde aquela época começou a percorrer a via da santidade. Mais tarde, recordava:"Desde a minha mais tenra idade desejei tornar-me uma grande santa".Com a idade de 16 anos deixou a casa paterna e começou a trabalhar como doméstica. Na oração tomou depois a decisão de ingressar num convento. Assim, em 1925, entrou na Congregação das Irmãs da Bem-aventurada Virgem Maria da Misericórdia, que se dedica à educação das jovens e à assistência das mulheres necessitadas de renovação espiritual. Ao concluir o noviciado, emitiu os votos religiosos que foram observados durante toda a sua vida, com prontidão e lealdade. Em diversas casas do Instituto, desempenhou de modo exemplar as funções de cozinheira, jardineira e porteira. Teve uma vida espiritual extraordinariamente rica de generosidade, de amor e de carismas que escondeu na humildade dos empenhos quotidianos.
O Senhor escolheu esta Religiosa para se tornar apostola da Sua misericórdia, a fim de aproximar mais de Deus os homens, segundo o expresso mandato de Jesus: "Os homens têm necessidade da minha misericórdia".
Em 1934, Irmã Maria Faustina ofereceu-se a Deus pelos pecadores, sobretudo por aqueles que tinham perdido a esperança na misericórdia divina. Nutriu uma fervorosa devoção à Eucaristia e à Mãe do Redentor, e amou intensamente a Igreja participando, no escondimento, na sua missão de salvação. Enriqueceu a sua vida consagrada e o seu apostolado, com o sofrimento do espírito e do coração. Consumada pela tuberculose, morreu santamente em Cracóvia no dia 5 de Outubro de 1938, com a idade de 33 anos.

Santa Faustina, rogai por nós!

segunda-feira, 15 de outubro de 2007

O Cristão Católico pode usar Piercings e Tatuagens?



Cristão pode
usar tatuagem?

A medicina não a recomenda, pelo facto de serem quase irreversíveis e prejudiciais no campo da saúde.

No campo social note que são muito usadas por jovens ligados à música pesada, crime, violência, drogas, etc. Isto não parece bom. Muitas vezes são pactos , consagrações, que são celebradas até com as forças do mal e das trevas. Aí então, piorou.


A Bíblia diz o seguinte:

(Lv 21, 5 ) "Os sacerdotes não rasparão a cabeça, nem os lados de sua barba, e não farão incisões em sua carne"

(Lv 19,28) "Não fareis incisões na vossa carne por um morto, nem fareis figura alguma no vosso corpo. Eu sou o Senhor."

(Dt 14, 1) "Vós sois os filhos do Senhor, vosso Deus. Não vos fareis incisões, e não cortareis o cabelo pela frente em honra de um morto"


As tatuagens têm sua origem no mundo das magias e do esoterismo. A magia é uma artimanha que pretende forçar poderes superiores ou a própria Divindade a agir segundo a intenção do mago, e só ele, conheceria os meios para tal. É claro que isto ofende a Deus. A magia é uma caricatura da religião, pois coloca o homem (mago, bruxa, feiticeiro, necromante, cartomante, pagé, etc.) acima de Deus, que ele quer controlar com os seus encantamentos.
São Paulo diz-nos:

(I Cor 6,1717) "Pelo contrário, quem se une ao Senhor torna-se com ele um só espírito. Fugi da fornicação. Qualquer outro pecado que o homem comete é fora do corpo, mas o impuro peca contra o seu próprio corpo. Ou não sabeis que o vosso corpo é templo do Espírito Santo, que habita em vós, o qual recebestes de Deus e que, por isso mesmo, já não vos pertenceis? Porque fostes comprados por um grande preço. Glorificai, pois, a Deus no vosso corpo."*

Texto de: Prof. Felipe Aquino


O CRISTÃO DEVE USAR PIERCING OU TATUAGEM?

O pluralismo corrói insidiosamente o cristianismo. Para muitos o piercing e a tatuagem é apenas uma questão cultural. Entretanto, “o Evangelho nunca é o hóspede da cultura; ele é sempre seu juiz e redentor,” pois parte dela é demoníaca. O cristão está na contra­mão (Tg 4.4; 1 J0 2.15; Rm 12.1-2).


Que prática você deve rejeitar?

1. Se traz escândalo ou fere a consciência alheia (Mt 18.7; Rm 14.21)

2. Se deforma a dignidade humana (II Cor 4.2;Cl 3.17; 1 Cor 6.12)

3. Se a natureza da prática dá lugar à carne, envolve magia, ocultis­mo, idolatria, exploração, malignidade (Gl 5.13;Cl 3.17;IPd 1.14-25)

4. Se apresenta alguma aparência do mal (1 Ts 5.22; Ef 5.8; Mt 5.13-16)

5. Se viola a autoridade dos pais, pastor, governo (Rm 13.2; Tt 1.9-10)

6. Se traz dúvidas ao coração ou à consciência (Rm 14.22; 1 Jo 3.20)

7. Se não traz edificação ou a glória de Deus (1 Cor 6.19-20; 10.23)

Texto de: Prof. João Flávio Martinez


Dos textos de São Tomás se conclui que pode haver pecado no uso de adornos, por 4 razões:

1) Por excesso de adornos;

2) Por uso de adornos com intenção impura;

3) Por contrariar os costumes legítimos de um povo, causando escândalo.

4) Pelo uso de adornos que sejam símbolo de pecado (Caso citado da meretriz que usa adornos -- típicos em cada sociedade -- da prostituição). Um símbolo pode ser então pecaminoso.

5) Poder-se-ia também acrescentar que, pelo menos em certos casos, o uso destes supostos elementos de "adorno" vise manifestar o repúdio explícito da ordem natural, na estética ou um ódio à própria beleza -- como ocorre com certos adeptos da Arte Moderna -- querendo proclamar a liceidade de uma tendência desregrada, e até doentia de amor pela desordem, o que seria muito mais grave.


Apliquemos, agora, esses princípios à questão das tatuagens e piercings

Estes dois tipos de adornos têm um carácter particular, porque afectam de modo mais ou menos definitivo, e de modo mais ou menos excessivo, a própria integridade do corpo humano, que deve ser respeitado por ser templo de Deus.

Evidentemente, mutilar o corpo sem razão vital (ou pelo menos bem séria como o caso das operações necessárias para salvar a vida) é sempre PECADO GRAVE.



Sem dúvida, tatuagens que consistam em imagens libidinosas ou insinuantes de pecado são sempre pecaminosas, e é preciso ressaltar que muitas tatuagens e muitos piercings são escandalosos, por sua imagens ou por seu desejo de vanglória escandalosa. Ademais uma tatuagem é símbolo de selvageria. Somente povos ditos primitivos as usam.

Na medida em que as tatuagens contrariam os costumes civilizados e cristãos, elas são ilícitas.

Os símbolos podem ter uma importância muito grave, pois "símbolos são o inteligível no sensível", segundo a esplêndida definição do pseudo Dionísio. Uma tatuagem, ou um piercing pode conter, então, um símbolo, uma ideia. E sempre a tatuagem e o piercing simbolizam a rebelião contra os costumes imemoriais da civilização cristã.

Nesse sentido, eles são sempre maus e ilícitos. Evidentemente, a gravidade dessa ilicitude depende do conhecimento e da intenção de quem usa tais "adornos".

Não podemos esquecer também, como já aludi mais acima, que ocorrem certos casos nos quais estes "adornos" são usados intencionalmente como um modo de linguagem simbólica que expressa rebelião contra o Criador e Autor da natureza.

Que usar um símbolo mau pode ser pecado, se tem prova na conhecida saudação marxista de levantar a mão com o punho fechado, ou na saudação nazista da mão erguida espalmada.
Durante os anos da Guerra Civil Espanhola, bastava um Padre levantar a mão com o punho cerrado, fazendo a saudação comunista, que lhe seria poupada a vida. Recusando fazer esse gesto simbólico de aceitação do comunismo, o padre seria fuzilado.

Também durante as perseguições romanas, bastava aos cristãos colocarem um grão de incenso no fogo diante de um ídolo, para que o cristão fosse poupado do martírio. E a Igreja condenava como apóstatas quem tal fizesse. Como a Igreja condenava com excomunhão os cristãos que, sem queimar um grão de incenso diante de um ídolo, pagavam para que seu nome fosse colocado na lista dos incensadores, sem ter realizado esse símbolo de idolatria.

Portanto, usar tatuagens e piercings para,
conscientemente e voluntariamente,
violar os costumes da civilização cristã é também pecado.
Daí, constar na Sagrada Escritura a condenação do uso de tatuagens e de incisões na carne:

(Lev. 19, 28) - "Não fareis incisões na vossa carne por causa de algum morto, nem fareis figuras algumas ou sinais sobre o vosso corpo"



Veja aqui uma reportagem sobre um movimento de jovens que anda pelas ruas a trocar piercings por Terços (Papajovens): http://www.bbc.co.uk/portuguese/reporterbbc/story/2007/05/070508_papaboysvalebc.shtml

quinta-feira, 4 de outubro de 2007

O Wal-Mart anunciou que irá vender bonecos cristãos em 425 de suas 3.376 lojas espalhadas pelos Estados Unidos.

Os brinquedos de cunho religioso serão baseados na Bíblia e representarão figuras como um Jesus falante de 30 centímetros e um Daniel na cova dos leões, de 8 centímetros.

Para David Socha, fundador da One2believe, empresa fabricante dos bonecos, seus produtos devem travar uma verdadeira batalha com brinquedos carregados de "mensagens negativas".

"Se você for à seção de brinquedos de qualquer grande loja, vai ver brinquedos e bonecas que promovem e glorificam o mal, a destruição, a mentira, a trapaça", considera Socha. "Na seção de bonecas, você vê bonecas que promovem a promiscuidade de garotas muito jovens. Bonecas com roupas reveladoras demais", acrescentou.

Para ele, sua companhia oferece algo "baseado na fé que não é só divertido para brincar, como também solidifica os valores espirituais das pessoas".Os milenares personagens da linha Tales of Glory irão disputar a atenção das crianças com os bonecos contemporâneos do Homem Aranha e os Transformers. As vendas, que começam no dia 18 de Agosto, farão parte de um teste a ser encerrado em Janeiro de 2008. "Essa é uma oportunidade de atingir um público interessado em produtos baseados na fé", disse o porta-voz do Wal-Mart, Kory Lundenberg.


As receitas obtidas com vendas de produtos cristãos nos EUA passaram de 4 biliões de dólares em 2000 para 4,6 biliões em 2006.Aproximadamente 12% dos americanos gasta mais de 50 dólares por mês em produtos religiosos, de acordo com um estudo da Baylor University. A mesma pesquisa ainda revela que uma em cada três pessoas estudadas faz pelo menos uma compra por ano em livrarias cristãs.

"Nós atraímos diversas pessoas, até aquelas que não são religiosas, não vão à igreja, dizendo que têm filhos de 4 e 6 anos e não sabem mais o que dar para eles", disse Socha. "Descobrimos que não são só os evangélicos que gostam dos nossos produtos, mas pais que estão cansados de brinquedos que promovem armas, violência e outros vícios".

Texto partilhado por Celina F. - 18 anos

quinta-feira, 20 de setembro de 2007

ALGO QUE DÁ MUITO QUE PENSAR

Facto ocorrido em 1892, verdadeiro e que faz parte de biografia :

Um senhor de 70 anos viajava de combóio e tinha ao seu lado um jovem universitário, que lia o seu livro de ciências. O senhor, por sua vez, lia um livro de capa preta.

Foi quando o jovem percebeu que se tratava da Bíblia e estava aberta no Evangelho de S. Marcos. Sem muita cerimónia o jovem interrompeu a leitura do velho e perguntou:

- O senhor ainda acredita nesse livro cheio de fábulas e crendices?

- Sim, mas não é um livro de crendices. É a Palavra de Deus. Estou errado?

- Mas é claro que está ! Creio que o senhor deveria estudar a História Universal. Veria que a Revolução Francesa, ocorrida há mais de 100 anos, mostrou a miopia da religião. Somente pessoas sem cultura ainda crêem que Deus tenha criado o mundo em seis dias. O senhor deveria conhecer um pouco mais sobre o que os nossos cientistas pensam e dizem sobre tudo isso.

- É mesmo? E o que pensam e dizem os nossos cientistas sobre a Bíblia ?

- Bem, respondeu o universitário, como vou descer na próxima estação, falta-me tempo agora, mas deixe o seu cartão que eu lhe enviarei o material pelo correio com a máxima urgência.

O velho então, cuidadosamente, abriu o bolso interno do paletó e deu o seu cartão ao universitário. Quando o jovem leu o que estava escrito, saiu cabisbaixo sentindo-se pior que uma ameba.

No cartão estava escrito: "Professor Doutor Louis Pasteur, Director Geral do Instituto de Pesquisas Científicas da Universidade Nacional da França".



"Um pouco de ciência nos afasta de Deus. Muito, nos aproxima"
(Louis Pasteur)

sábado, 1 de setembro de 2007

Concerto de FREI STAN FORTUNA



No dia 20 de Julho, fomos ao Estoril ver o magnifico concerto do Frade Stan Fortuna, frade católico romano que vive no Bronx onde serve os pobres e as famílias necessitadas. Um musico espectacular. Jazz, Rap, improvisações... foi um excelente concerto bem como uma grandiosa pregação da qual se realça o AMOR e a MISERICÓRDIA de DEUS. O AMOR (bem como a Verdade) LIBERTA. Para o ano lá estaremos outra vez.



Quem não foi, perdeu muito!!! Não percam para o ano.

Carlos F. - 19 anos

sábado, 23 de junho de 2007

NaMoRo CrIsTãO? Como?

Princípios para um Namoro Cristão
Por: Pr. Cleverson de Abreu Farir

O namoro cristão é uma preparação. Um período extremamente importante na vida de dois jovens cristãos e de muitas responsabilidades. Representa um período de transição entre dois jovens ou adultos, um homem e uma mulher, crentes no Senhor Jesus Cristo, sendo que ambos devem ter um bom nível de maturidade. Ambos mantêm um bom ritmo de comunicação, sendo através deste relacionamento orientados e preparados por Deus para um futuro casamento. O namoro cristão deve sempre visar o casamento. Um namoro que não tem como alvo um futuro casamento, nem sequer deve ser iniciado.
Embora o desejo seja que ambos se tornem íntimos em seu relacionamento, isso não quer dizer liberdade no aspecto físico e muito menos liberdade sexual entre o casal de namorados. A relação sexual está destinada a ser desfrutada apenas entre pessoas devidamente casadas (Heb13.4;Gen 4; 1Ts 4.3-5; Col 3.5-6; 1Cor 6.15-20; 1Tim 5.22; 2Tim2.22).


Este é um período de conhecimento mútuo, conhecimento da alma, do coração, nunca do físico um do outro. O aspecto físico está destinado para depois do casamento. Portanto, exige disciplina própria, vigilância constante. É um tempo onde se obtém oportunidade de duas personalidades diferentes se harmonizarem, conhecerem um ao outro. Comunhão espiritual é factor primordial. Lembre-se que quantos mais próximo estiverem de Deus, mais próximo estarão um do outro. Este período também serve para confirmar a perfeita vontade de Deus para a vida de ambos. Portanto, fora do padrão de Deus ocorre que o lado espiritual fica cauterizado; a mente, a vontade e as emoções raciocinam de forma sensual e o físico fica corrupto. Uma pergunta séria a se pensar: A vontade de Deus é mais importante que o seu namoro?

Qual o Perigo de Acariciar?

- Mata a espiritualidade de ambos os namorados.
- Pode fazer com que fiquem cegos para os valores verdadeiros, as virtudes de cada um.
- Pode fazer com que se ignorem os padrões da moralidade.
- Pode conduzir para a realização do acto sexual não permitido por Deus antes do casamento.
- Pode conduzir para depravação, destituição da dignidade.
- Pode conduzir para o desenvolvimento de um desejo de satisfação não natural.
- Pode causar frustração e nervosidade.
- Pode conduzir para um casamento errado, com a pessoa errada.
- Pode conduzir para contrair doenças.
- Pode conduzir ao desrespeito mútuo.


Conselhos Práticos

- Não cases com alguém que não seja cristão (2Coríntios 6.14-18; Amós 3.3).

- Reza pela escolha de Deus (Salmo 37.5; Provérbios 3.6).

- Evita casar sob pressão (Romanos 12.1-2).

- Não cases a pensar que tua vida se endireitará depois do casamento.

- Não cases com alguém que não respeites.

- Não cases cedo demais ou de repente (Tiago 1.4-5).

- Procura ver a sua relação com Deus, os hábitos da pessoa, os pais, o modo de vida.Não cases tendo uma perspectiva errada do sexo (Gálatas 5.16-25).

- Alguns casam para desfrutar do sexo, mas casamento não é apenas sexo, muito mais está envolvido.

- Casamento é para sempre, ou seja, "até que a morte os separe" (Génesis 2.24; Romanos 7.1-3; Mateus 19.6).


Tiago Rebelo - 20 anos